A medida é a medida

“A medida é a medida” – Essa frase tem muito a dizer e de acordo com o nível de entendimento de cada pessoa é possível aprofundar-se bastante em muitos conceitos que rondam o universo das possibilidades. A medida que se dá a algo, ou seja, o nível de importância, atenção, dedicação, concentração e o simples fato de se permitir aprofundar em algo sem estagnar nas resistências é o que permite aumentar o horizonte visionário e perceptivo em cada ser. É o estabelecimento da visão macro no universo micro.

A medida é a medida porque cada mente tem potencial para visualizar as coisas em sua pequenez, de forma mediana ou pelo tamanho de sua grandeza. O quanto se valoriza algo, o quanto se estuda ou reflete a respeito de um dado tema, independente do grau de instrução de um indivíduo. Isso determina a distância e o tamanho de todas as coisas.

O exercício, a prática o valor atribuído e a persistência pela busca que permite às pessoas o condicionamento de tornar tudo possível. Qual a importância que se dá para algo que se precisa ou que se quer? Com que intensidade se busca algo? Qual o esforço feito para que tal coisa seja possível?

O mínimo em quantidades, torna-se o máximo

Nem sempre o esforço por algo que pareça grande, deve ser grande. Ações mínimas podem desencadear coisas grandes e impactar o ambiente em que se vive. Porém, ações mínimas precisam de quantidades. Quanto mais pessoas se envolvem num ideal, projeto ou ação, maior a probabilidade em obter sucesso.

A sociedade humana é um grande organismo vivo, subdividido em órgãos que são mantidos por células. Essas células são compostas por pessoas e cada uma em seu universo singular, tem o poder de influenciar o funcionamento duma grande máquina ou organismo. Assim, ações mínimas e individuais, quando agrupadas, tornam-se tão grandes que passam a influenciar toda uma rede, sendo capaz de modificar um ambiente por completo.

Tempo é medida

O tempo é de fato uma das unidades de medida mais usadas. O tempo é a percepção das coisas em seu constante estado de transformação. Algo tão complexo de se compreender que para isso foi dividido em 3 estágios: àquilo que passou chama-se passado, ao que está a ocorrer – presente e ao que ainda não veio, futuro. Essas 3 divisões representam em essência, as lembranças ou experiências guardadas na mente, o momento atual, tão efêmero que no mesmo instante vira passado e dá espaço ao futuro e às ideias e consequências das ações humanas com base no passado que influenciam ações no presente e moldam aquilo que virá. O tempo é sem dúvida, o cenário ao qual dimensiona-se ou delimita-se todas as ações.

Ainda assim, parece tudo muito complexo, então passado, presente e futuro são ainda mais fragmentados em forma de eras, séculos, décadas, dias, horas, etc. São tantas fragmentações, ou pode-se considerar níveis de percepção do tempo ao qual muitos se veem em dimensões mínimas ou máximas. E assim, uns tem pressa e alguns ainda esperam.

Fragmentos que se fundem

O mundo é feito de pedaços ou partículas, que na soma que permite a ampliação das coisas, constitui pela fragilidade de composições menores, estruturas colossais e imponentes. Isso é regra tanto no mundo físico quanto no lógico. O poder de um único pensamento, pode influenciar vários outros ao ponto de estabelecer grandes transformações. E embora muitos não deem a devida importância, o valor individual de cada ser humano é essencial para a definição do que vem a ser a realidade ou a fantasia e o tamanho que se dá a cada maneira de enxergar o mundo.

O verdadeiro entendimento ocorre quando o foco não está no todo, mas nas partes. O aprendizado mora nos detalhes. São as coisas mínimas e simples que constituem as grandes.

Quando questionar-se sobre sua aparente pequenez diante de algo maior que a distância entre você e a linha do horizonte, lembre-se são os unos que constituem o todo. E durante o percurso da busca é que se aprende o que fazer, o que não fazer e em quem confiar ou não. Perseverar para alcançar é algo que depende principalmente da medida que se dá a medida. Ou você encontra caminhos curtos para longas distâncias; desiste no meio do caminho por qualquer motivo que torne as coisas cada vez mais longínquas ou simplesmente não sai do canto e apenas sonha.

Compartilhe:
Traduzir »