Participação: Democracia, Comunicação e Política

Participação – apesar qualquer cidadão compreender o significado dessa palavra, nem todos param para analisar sobre a importância que a ação de participar exerce sobre o desenvolvimento social, coletivo, humanitário, político, filosófico, cultural e afetivo. Participação é integração; é trabalho em equipe que promove integração e inclusão de ideias e atividades entre pessoas em prol do coletivismo, podendo ocorrer de forma micro e macro, onde pequenos grupos, acabam influenciando grupos maiores.

Participação = Democracia

Democracia é um termo comumente vinculado à política, palavra muito usada em períodos de campanha partidária. Porém, democracia é mais que um método de governabilidade. É um estado comportamental; elemento que permite entrosamento e relacionamento entre pessoas, democracia é participação.

Mídias sociais, sites, rádios e TVs tudo que envolve interação entre pessoas, convida as pessoas a participar, solidarizar, curtir e compartilhar algo de interesse pessoal e coletivo.

Fazer parte Vs participar

Todo mundo faz parte de uma família, de um grupo social, de um bairro ou região. Mas fazer parte não é o mesmo que participar. Um indivíduo pode estar integrado ao um grupo, mas não contribuir com os propósitos que permitem o mantimento ou os objetivos para o qual tal grupo foi criado. Participação pede envolvimento, compromisso. E não há organização que funcione sem que haja engajamento dos envolvidos.

A participação está naquilo que se concorda, no que se discorda, no que se acredita ou deixa de acreditar. E por isso, constantemente várias pessoas – em função de um mesmo propósito criam novos grupos e defendem determinados conceitos que permitem a ampliação da consciência crítica, o poder de reivindicação e a visão de sociedade sob vários aspectos.

Participação e Comunicação

O diálogo é a força da participação. Uma necessidade vital, como dormir, comer e comunicar-se. Aliás, não existe participação sem comunicação. Ferramenta fundamental para a compreensão e o desenvolvimento estratégico de metas e objetivos que permite a vários setores, o mantimento da estrutura viva composta por “pessoas” – principal recurso no desenvolvimento de qualquer ação.

“Diálogo não é só conversa, é colocar-se no lugar dos outros e discutir opiniões sem desrespeitar o próximo”

Atualmente, a comunicação encontra-se num emaranhado de informações que surgem por todos os lados, principalmente por meio das redes sociais. Contudo, a excessiva quantidade de informações que estão a bombardear as redes em dispositivos móveis, por exemplo, acabam trazendo conteúdos verdadeiros e falsos num mesmo canal. A isso é importante atentar-se sobre a importância de participar e comunicar, analisando antes a fonte do que se propaga e a validade do conteúdo para não ampliar uma rede de informações falsas que geram atrasos e problemas que atingem vários grupos da esfera social.

A participação ocorre por imposição, voluntariedade ou consentimento. Pode ser usada como ferramenta de controle, organização, desenvolvimento.

Participação e Política

A participação poder resolver ou gerar conflitos. Quando se diz que todos devem participar de algo, não significa que todos devem participar o tempo inteiro. As funções precisam ser alternadas, o trabalho precisa ser dividido. Os agentes precisam ser renovados, para que não haja sobrecarga. Fator comum de se ver quando o assunto é participação política. A unidade só pode ser mantida, se a integração, a divisão de funções e o entendimento das partes permanecerem na mesma frequência, sob os mesmos princípios, as mesmas metas e objetivos.

A integração participativa na política, consiste em somar e multiplicar, jamais em dividir e subtrair os agentes que constituem um determinado grupo. Esse princípio é válido para todas as esferas onde há participação, a exemplo da esfera familiar, na escola, no trabalho e nas relações interpessoais.

A divisão dificulta o planejamento, atrasa o cumprimento de metas e promove ranhuras na estrutura de um grupo. Assim, o ambiente micro pode se expandir para o macro de maneira incorreta.

Que valor tem a participação?

Se negligenciado, o poder que a participação exerce sobre os vários tipos de agrupamentos sociais podem ruir. Se bem organizada, pela comunicação e o entendimento do que vem a ser a democracia. A participação tem, por outro lado, o poder de expandir-se, de convencer, conquistar adeptos, fortificar relações, criar familiaridade pelo estreitamento de laços.

Participação, democracia, comunicação e política são ferramentas cotidianas, estão integradas e precisam ser compreendidas e praticadas de forma consciente para ampliar o horizonte crítico, analítico e opinativo das pessoas.

Compartilhe:
Traduzir »